Notícias

Soja: Chicago avança diante de preocupações com clima na Argentina

Soja: Chicago avança diante de preocupações com clima na Argentina

Os contratos da soja em grão registram preços mais altos nas negociações da sessão eletrônica na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT). Segundo informações da Agência Reuters, o mercado chegou a registrar perdas, mas inverteu para o território positivo ainda levando em conta as preocupações com o clima seco na Argentina.

 

Os contratos com vencimento em março de 2018 operam cotados a US$ 9,86 por bushel, alta de 1,75 centavo, ou 0,17%.

 

Ontem (22), o mercado subiu pela sexta sessão consecutiva. As preocupações com as lavouras argentinas colocaram os contratos nos melhores níveis em cinco semanas.

 

Os institutos preveem 15 dias de tempo predominantemente seco na Argentina. Se a falta de chuvas se confirmar, há receios de comprometimento do potencial produtivo no país vizinho, fator que está sustentando as cotações futuras.

 

A boa demanda pela soja americana completa o cenário de alta para os preços. O dólar caiu frente a outras moedas, dando competitividade aos produtos de exportação dos Estados Unidos.

 

As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 1.419.430 toneladas na semana encerrada no dia 18 de janeiro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

 

Na semana anterior, as inspeções haviam atingido 1.244.294 toneladas. No ano passado, em igual período, o total fora de 1.295.724 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1 de setembro, as inspeções estão em 32.271.766 toneladas, contra 37.190.456 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

 

Os contratos com vencimento em março fecharam com alta de 7,00 centavos de dólar (0,71%), cotados a US$ 9,84 1/4 por bushel. A posição maio subiu 0,73%.